Reuniões

por Chrystian R. Campos
Publicado: 03/09/2019 - 12:34
Última modificação: 26/03/2020 - 11:45

REUNIÕES COREMU

Art. 11º. A COREMU reunir-se-á ordinariamente, com periodicidade bimensal e extraordinariamente, sempre que necessário, a critério do seu presidente ou por solicitação de ao menos um terço de seus membros.

§ 1º As reuniões ordinárias e extraordinárias da COREMU serão convocadas previamente por seu presidente, que tem a função de elaborar a pauta a ser abordada em cada reunião.
§ 2º O prazo mínimo para a convocação será de 48 (quarenta e oito) horas. Este prazo também é limite para os componentes da residência encaminhar ao presidente os temas que queiram acrescentar à pauta da reunião. Temas urgentes poderão ser acrescidos à pauta, desde que aprovados pela COREMU, no início de cada reunião.

Art. 12º. As decisões da COREMU deverão guiar-se pelo consenso entre seus membros. Quando o consenso não for possível procederá à votação. 

§ 1º Em casos de votação o presidente da COREMU votará apenas quando for necessário para o desempate dos votos, resguardando assim, as figuras do presidente e do colegiado. 
§ 2º Todas as vezes que o coordenador de área assumir a presidência da COREMU, o seu vice de área assumirá a representação da área no colegiado.
§ 3º Para reuniões deliberativas sobre temas que exigirem votação, o quórum mínimo de presença será de maioria absoluta (50% do total mais 1) de seus membros. Na situação de presença de mais de trinta e menos de cinquenta por cento de seus membros, poderão ser realizadas reuniões informativas, sendo necessária nova convocação para temas deliberativos.
§ 4º Haverá suspensão da reunião, caso estejam presentes menos que trinta por cento dos membros da COREMU, sendo registrados em ata os componentes presentes.

Art. 13º. A COREMU será composta, inclusive para efeito de quórum, pelos seguintes membros com direito a voto:

I. O presidente ou seu vice, responderão pela comissão e serão eleitos por meio de Consulta Eleitoral regulamentada pela Faculdade de Medicina;
II. Os coordenadores de todas as áreas de concentração;
III. Representantes dos tutores escolhidos entre seus pares;
IV. Representantes dos profissionais de saúde residentes escolhidos entre seus pares;
V. Representantes dos preceptores escolhidos entre seus pares.

Participarão das reuniões da COREMU, com direito a voz e sem direito a voto:

I. Um representante da diretoria do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia, designado pelo hospital;
II. Um representante do Hospital Veterinário, designado pelo hospital;
III. Um representante do Hospital Odontológico, designado pelo hospital;
IV. Um representante de cada Secretaria Municipal de Saúde envolvida como instituição proponente do PRAPS – FAMED – UFU, designado por suas respectivas secretarias.

Parágrafo único: A representação dos docentes, técnicos e discentes na COREMU corresponderá a 70%, 15% e 15% dos membros,
respectivamente.

§ 1º Poderão participar da COREMU outros membros, desde que sejam aprovados por no mínimo dois terços do colegiado.
§ 2º Os representantes dos Hospitais Universitários, das Secretarias Municipais de Saúde e demais órgãos e unidades acadêmicas, componentes da COREMU, serão designados pelas respectivas instituições/órgãos/unidades acadêmicas.
§ 3º Os representantes dos preceptores serão escolhidos por seus pares.
§ 4º O representante dos Profissionais de Saúde Residentes é oficialmente escolhido e indicado pelos demais Profissionais de Saúde Residentes em eleição direta, a cada início de ano letivo, em um processo de responsabilidade de cada Área de Concentração ativa da Residência. A indicação deverá ser feita à COREMU no início de cada ano letivo. A não indicação implicará na ausência deste representante, até que ocorram as formalidades previstas.

Art. 14º. Quando um membro da COREMU não puder participar de alguma reunião, o poder de voto passará ao seu vice.

§ 1º O voto será sempre pessoal, não sendo admitido voto por procuração, por representação, por correspondência ou por qualquer outra forma.
§ 2º Em caso de acumulação de representações na COREMU, será permitido apenas um voto por membro.
§ 3º Quando na impossibilidade de participação na reunião do membro titular ou o seu vice, deverá ser enviado, até dois dias úteis após a reunião, uma justificativa ao presidente da COREMU.
§ 4º Quando uma representatividade não comparecer por mais de 2 (duas) reuniões ordinárias ou extraordinárias consecutivas, sem apresentar justificativa ao presidente da COREMU, a mesma deverá ser imediatamente substituída pelos seus pares a pedido do presidente da COREMU.
§ 5º Representatividades que não comparecerem por mais de 4 (quatro) reuniões anuais, mesmo que com justificativa, deverão ser substituídas no ano seguinte.

Editais